Translate

Mostrando postagens com marcador ligação. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ligação. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Viber anuncia ligação gratuita para fixos

Fonte Estadão - SÃO PAULO – A disputa no mercado de aplicativos de mensagens começa a se intensificar após  dois dos principais players deste mercado, o Viber e o WhatsApp, terem sido adquiridos nas últimas semanas.  Um dia depois de o WhatsApp anunciar que passará a oferecer chamadas de voz, o Viber, aplicativo de ligações e troca de mensagens de texto, vídeos e fotos, disse ao Link que, a partir desta terça, 25, irá oferecer ligações gratuitas para telefones fixos de todo o país de forma ilimitada pelo Viber Out, serviço de chamadas de voz da empresa semelhante ao Skype.

Contra WhatsApp, Viber anuncia ligação gratuita para fixos

A oferta de ligações de graça para números fixos é exclusiva para o Brasil e faz parte de uma campanha agressiva para tentar tirar a liderança do WhatsApp no País. A gratuidade das ligações será mantida por duas semanas. Depois disso, poderá ser renovada semanalmente desde que o volume de mensagens de texto trocadas na plataforma cresça 25% por semana. “A gente quer ultrapassar o WhatsApp no mundo inteiro e  seremos muito agressivos para isso”, diz Luiz Felipe Barros, diretor do escritório brasileiro da empresa.
Segundo ele, a promoção já estava sendo planejada, mas seu lançamento foi antecipado devido ao impacto que a aquisição do WhatsApp pelo Facebook teve no mercado de aplicativos, aumentando o número de downloads de outros serviços em meio a preocupações dos usuários com a privacidade dos seus dados e uma eventual adoção de anúncios pelo serviço (o Facebook e o WhatsApp negam qualquer possibilidade de mudança no serviço).
Segundo Barros, o Viber ocupava a 60° posição no ranking da Apple App Store, loja de aplicativos da marca, nas últimas semanas. Após o anúncio da venda do concorrente, passou para 24º aplicativo mais baixado. No sábado, após o WhatsApp passar por instabilidades e ficar fora do ar, o Viber diz ter chegado a ocupar o 2º lugar entre os aplicativos de mensagem mais baixados na Apple Store brasileira. Hoje, é o 4º colocado na lista de aplicativos de mensagem mais baixados, à frente do WhatsApp, que é o 5º.
Um relatório gerado pela empresa de análise de dados sobre aplicativos da Europa, a Distimo, indica que houve um aumento do interesse dos usuários brasileiros pelo Viber após a compra do WhatsApp. Os gráficos mostram um aumento no número de downloads do aplicativo após o anúncio da aquisição em 19 de fevereiro, tanto na Apple App Store, quando na Google Play, loja de aplicativos do sistema Android.
 
Já o WhatsApp, registrou queda no número de downloads, mas voltou a apresentar crescimento no Google Play nos últimos dias.
Barros diz que o Viber foi beneficiado com o aumento de downloads no mundo todo, mas que o maior impacto foi sentido no Brasil. Por isso, o País foi escolhido para sediar a promoção agressiva. “Chegamos a marca de 1.000% de aumento no número de downloads por dia  e tivemos um aumento de 400%  no volume de mensagens trocadas. E esse volume não caiu desde sábado”, diz.
A empresa diz estar preparada para lidar com o lançamento da ferramenta de chamadas de voz anunciada pelo WhatsApp ontem, para o segundo semestre, e que colocará a empresa como concorrente direta do Skype e do Viber. “Eles estão lançando serviços de telefonia somente agora, e o Viber possibilita que o usuário faça ligações há mais de três anos. Já temos outras novidades prontas para serem lançadas quando eles colocarem o serviço no ar”, diz.
O Viber tem 400 milhões de usuários no mundo, sendo cerca de 11 milhões no Brasil, ante 450 milhões do WhatsApp globalmente (a empresa não revela dados regionais). Criado por empreendedores israelenses, o Viber nasceu com a proposta de oferecer ligações por aplicativo e incorporou outras funções ao longo do tempo. A meta da empresa é manter um crescimento semanal de 25% no número de mensagens de texto para tentar bater o concorrente, o que certamente será um desafio para sua infraestrutura.
“A qualidade da ligação depende mais da conexão usada pela pessoa do que da nossa estrutura. Nós fizemos todos os testes para garantir que o Viber suportará o aumento do volume de ligações no Brasil. No Wi-Fi e no 3G o sistema funciona bem, mas  é possível que exista algum atraso na ligação se o sinal estiver ruim no 3G”, diz Barros.
O Viber anunciou em janeiro, na Campus Party, a abertura do seu escritório no Brasil. Segundo Barros, o foco da operação, que é expandir a base de usuários no País, não mudou após a aquisição pela Rakuten. Ontem, o Viber anunciou durante a Mobile World Congress, em Barcelona, parceria com a Nokia por meio da qual todos os telefones da empresa com plataforma Android virão com o Viber pré-instalado.




Custom Search